Bioplastia de Ombros

Realizada em pacientes com assimetria ou hipotrofia muscular, a bioplastia de ombros busca a harmonização corporal. Cicatrizes e afundamento local também podem ser corrigidos pelo procedimento.

A harmonização pode corrigir os ombros caídos que causam uma aparência relaxada, causada pelo subdesenvolvimento dos músculos deltoides. O visual pode parecer desleixado e atrapalhar a imagem principalmente profissional. O procedimento colabora ainda para amenizar rugas, corrigir cicatrizes e até algum eventual afundamento que o paciente possua, tanto natural quanto causado por acidente.

A bioplastia de ombros é realizada com microcânulas que aplicam um implante líquido na camada subcutânea. Normalmente utiliza-se um implante definitivo chamado PMMA, mas o procedimento também pode ser realizado de forma temporária com ácido hialurônico. O melhor preenchedor será definido pelo médico após a avaliação física e do histórico do paciente durante consulta presencial.

O procedimento é realizado ambulatoriamente e não requer afastamento das atividades. A anestesia é local, e em cerca de uma hora as linhas dos ombros do paciente são redefinidas, com ele sendo liberado em seguida. Em relação a uma cirurgia plástica, a bioplastia de ombros tem o menor desconforto possível, dispensa internação e é minimamente invasiva, deixando poucas ou nenhuma marca.

Depois de sete dias da bioplastia de ombros o paciente precisa voltar ao consultório para fazer uma revisão, período em que ainda é possível receber pequenos retoques.